Notícias

MARANHÃO É ÓRFÃO DE SENADOR: SENADORES DE OMITIRAM NA QUESTÃO DO FUNDEB

Senadores do Maranhão são omissos e não defendem os interesses do Maranhão, inclusive o “Asa de Avião”

A iniciativa de bancada federal em lutar para evitar um desastre na Educação do Estado por conta do cote sumário de R$ 224 milhões do Fundeb e conseguir reverter a decisão do governo federal em não permitir o parcelamento deste débito fruto de adiantamentos em 2016, vem a pergunta que não quer calar: Para que serve mesmo os senadores do Maranhão?

Em nenhum momento se viu os nossos representantes no Senado se manifestarem sobre o ato extremo do governo federal que levaria, com certeza, milhares de professores da rede pública a ficarem sem receber seus salários no mês de abril. Muito menos se viu eles criticarem  a cobrança em cota única para municípios que vivem em extrema dificuldade.

Dos dois representantes da oligarquia Sarney não se poderia esperar nada mesmo, a final estão no Senado a tanto tempo e nunca fizeram nada pelo Maranhão. Mesmo sendo aliados de um governo ilegítimo que tomou o poder através de um golpe, são incapazes de conseguir até mesmo que uma BR considerada “estrada da morte”, seja concluída a duplicação, enquanto nos outros estados as estradas federais recebem tratamento muito diferente.

Talvez a falta de interesse em ajudar o Estado esteja diretamente ligada as eleições de 2018. Do senador Edison Lobão (PMDB) não se poderia esperar nada dele, pois usou todo o mandato para se fazer ministro das Minas e Energia e o cargo de ministro para, segundo o Ministério Público Federal, para desviar recursos públicos. Os depoimentos dos delatores da Lava Jato revelam as ligações estreitas do ex-ministro com a máfia que assaltou a Petrobras.

O outro senador ligado a oligarquia, João Alberto de Sousa (PMDB), sempre foi omisso e trabalhou na contra mão para prejudicar o Governo de Flávio Dino, o político que interrompeu o ciclo de cinco décadas de mandos, desmando e assalto aos cofres públicos. O “Carcará” calado estava e calado ficou, certamente torcendo para os municípios se arrebentarem.

Como os dois senadores ligados ao grupo Sarney sempre se mostraram indiferentes aos problemas do Maranhão, apostando no desgaste do governador, acreditava-se que o senador Roberto Rocha, que se elegeu na sombra de Flávio Dino, prometendo que com ele seria diferente e que mostraria para serve um senador, bastou sentar na cadeira no Senado para tratar apenas dos seus interesses pessoais, como distribuir aliados em cargos estratégicos do governo do presidente golpista Michel Temer.

Assim como era antes, a bancada maranhense no Senado continua servindo para nada. Nossos representantes foram eleitos para cuidar dos interesses do Maranhão, mas infelizmente advogam apenas em causa própria. Deveriam se espelhar no que fez a bancada federal na Câmara que convenceu o governo a não massacrar os municípios e não usar o mandato para nos envergonhar.

Deixe uma resposta